2005-10-26

Função Pública:
Governo vai ter de negociar 30 mil rescisões


Pois é. Uma dica: e se limitasse as horas extraordinárias aos 25% do vencimento, como a lei prevê? E se procurassem gerir melhor os recursos?

As reestruturações que aí vêem são importantes, desde que apoiadas em critérios de produtividade. Não se trata de cortar a direito. Mas de perceber o que alguns burocratas têm feito. Assumindo os pequenos poderes, pervertendo os serviços de acordo com os seus interesses. Ah pois é!!!

Já agora, em relação ao Exército, que tal uma redução de efectivos. Que ideia foi essa de acabar com o SMO? Transformem o Exército (e as restantes Forças Armadas) em escolas. Entram mancebos e saem especialistas em várias profissões, em troca do seu serviço militar, mal compensado financeiramente, mas um grande investimento na educação!

Não bastou matarem o ensino profissional e técnico... agora queixam-se que um canalizador é caro, um electricista “impossível” de encontrar...

E acabem com uma parte dos 60% de trabalho que a função pública gera para si mesma, segundo estudos recentes. Racionalizem. Informatizem. Requalifiquem. Dinamizem. Motivem...

Sem comentários: