2007-03-26

Que Grandes Portugueses!

Acabou o programa de entretenimento da RTP “Os Grandes Portugueses”. Sinceramente não pensei que os dois primeiros “lugares” fossem para aquelas duas personalidades. São grandes portugueses, disso não haja dúvida, mas na minha opinião ensombraram o programa. Especialmente por comparação com outros países, onde os seus ditadores não entraram nos finalistas. Nem aqueles que a isso aspiraram…

Ainda apelaram ao voto útil… De nada serviu! Está decidido! Mais de 65 mil votos escolheram Salazar.

Estou convencido que o PCP deu instruções para que os seus militantes e apoiantes votassem em Álvaro Cunhal. Também acredito que os movimentos clandestinos de extrema-direita e mesmo o PND (directa ou indirectamente) fizeram o mesmo com Salazar. Mas, ainda assim, António de Oliveira Salazar venceu com mais de 40% dos 159.245 votos válidos. É um resultado assombroso e não pode ser apenas imputado a umas centenas de pessoas a votar de forma organizada. Pior se percebermos que Salazar recebeu mais do dobro de votos que Cunhal. O dobro! Salazar recebeu tantos votos como o somatório dos votos do 3º ao 10º classificado. É de facto um número trágico!

Bem sei que não podemos extrapolar estes resultados para a realidade. Trata-se de uma ficção. Nunca seriam replicados numa votação nacional, onde cada português dispusesse de um e só um voto. Mas não deixa de dar alguns sinais a quem quiser interpretar. Com mais ou menos aderência à realidade, esta votação é sinónimo do crescente descontentamento e descrédito a que a classe política tem vindo a ser votada pela população portuguesa. Também a quebra generalizada do poder de compra da classe média pode influir nos resultados, que neste momento está descrente do papel que os seus representantes estão a desempenhar. Governo e oposições.

Achei a Deputada Odete Santos completamente desajustada daquele cenário. Representa o pior que o PCP tem neste momento. Acha-se a dona da verdade, não tem noção do ridículo (a assistência e os seus colegas “defensores” não deixavam de rir a cada intervenção). É o total descrédito de uma pessoa que nos habituou durante alguns anos a uma postura combativa mas séria. Os últimos anos desacreditaram-na por completo. Espero que não se lembrem tão cedo de a convidar para estes debates supostamente mais sérios...

Não existe distância para falarmos de Salazar, de Soares, de Cunhal, de Sá Carneiro, de Mota Pinto, de tantos outros que ainda estão tão próximos que a visão fica toldada por preconceitos, ideias feitas, fidelidades e lealdades.

Por fim, não nos esqueçamos que a história é contada pelos vencedores. Dos vencidos fica a pouca memória, melhor, aquela que o vencedor escolher.

5 comentários:

sm disse...

A importância do muito pouco. Salazar sucede a Sabrina, José Castelo Branco e Zé Maria. São os quatro nomes que venceram os programas de entretenimento e concursos de “voto popular” na TVI e RTP. Big Brother, Quinta das Celebridades, Festival da Canção e agora Grandes Portugueses. Para os mais distraídos, a menina Sabrina foi a vencedora do Festival da Canção da RTP, através do voto telefónico, com uma música de Emanuel.

Se quiserem levar a coisa mais a sério. Em Eleições Presidenciais (valores arredondados, mesmo descontando que em Salazar uma pessoa poderia votar várias vezes utilizando vários telefones), os resultados foram:
Garcia Pereira - 24.000 - 0%
Salazar - 63.000 - 1%
Francisco Louça - 288.000 - 5%
Jerónimo de Sousa - 467.000 - 8%
Mário Soares - 14%
Manuel Alegre - 20%
Cavaco Silva - 50%

jorge lami leal disse...

Não podemos comparar. De acordo. Mas que é um triste resultado, é!

Anónimo disse...

Bah!
Não podemos comparar. De acordo. Mas que é um triste resultado, é!
Puro e duro cinismo, veja-se acima ... é o melhor que os direitinhas são capazes de fazer, depois de terem levado todo o tempo a cultivar o "tempo da outra senhora" fazem-se agora tristes - se calhar estão com receios de também viram a ser torturados?!
Eles andam por aí!
Viegas

Anónimo disse...

Bah!
Hoje lembrei-me ...
... que tal se tem dado com a função de censor, ainda está a estagiar?
Acho que devia arranjar uma forma gráfica de pôr o sinal "visto" ou "aprovado" já que o do "lápis azul" ou "censurado" não tem razão de ser, dado que, simplesmente, não publica. Será que estou a faltar à verdade verdadinha?!
Eles andam por aí!
Viegas

jorge lami leal disse...

As minhas funções de censor limitam-se aos conteúdos ofensivos. Como nos últimos tempos tem sabido escrever com algum cuidado, tenho publicado tudo. Não percebi a "boca"...